Os Patriots conseguiram superar um péssimo início de partida, marcando 24 pontos seguidos, para conseguir uma importante vitória fora de casa contra os Jets.

Mesmo com mais uma performance bem abaixo do esperado pela maioria da torcida, a equipe de New England aproveitou a vitória no duelo de divisão e a Bye de Buffalo para garantir a liderança da AFC East, com um recorde de 4-2.

Vamos aos destaques positivos e negativos da partida:

TOP 5

Rob Gronkowski: após uma semana de molho devido a uma contusão na coxa, o TE voltou com tudo, reafirmando sua importância para o ataque dos Patriots. A equipe ganha uma perspectiva totalmente diferente com ele em campo, e tem vantagem imensa em jogadas na Redzone com Gronk atraindo olhares. Sua essencialidade é ainda mais evidente devido a fraqueza e ineficiência dos reservas da posição, o bust do ano, Dwayne Allen, e o calouro Jacob Hollister.

Linha Ofensiva: após 5 partidas deploráveis da nossa OL, o grupo comandado por Dante Scarnecchia deu a volta por cima e se apresentou de forma sólida e competente contra os Jets. Brady, que havia sofrido 16 Sacks nas primeiras 5 partidas, não sofreu nenhum no domingo, além de ter sido apressado poucas vezes. Os Jets estão entre as 3 piores linhas defensivas na NFL, o que explica um pouco essa melhora, mas Tampa também estava em situação semelhante, e ainda assim foi um grande problema para Brady na semana passada. Torcemos para que tenhamos realmente encontrado o caminho.

Dion Lewis: o versátil running back vem ganhando espaço no depth chart e recebendo cada vez mais oportunidades. Nesse domingo conseguiu boas corridas entre os tackles, sempre com muita velocidade nos cortes e boas leituras. Ainda anotou o touchdown que deu a vantagem para os Patriots em 21-14. O cargo de lead back, que parecia intocável, não está tão garantido afinal. Mike Gillislee que se cuide!

Malcom Butler: o herói do Super Bowl XLIV mostrou como é clutch e foi essencial para a garantia da vitória. Após um começo desastroso, sendo queimado no touchdown de Jeremy Kerley, o cornerback deu a volta por cima, conseguindo uma interceptação, e forçando o “fumble” na controversa jogada que resultou na anulação do touchdown do TE de New York. Com Stephon Gilmore fora da partida com uma concussão, Butler reafirmou sua capacidade de liderar o time de corners, mesmo com o início abaixo do esperado.

Brandin Cooks: Apesar de ter sofrido um drop absurdo logo no início da partida, se recuperou bem e terminou o jogo com 6 recepções para 93 jardas, incluindo uma big play de 42 jardas no final do primeiro tempo, colocando a equipe em ótima posição de campo para empatar a partida.

Destaques negativos

Elandon Roberts: se mostrou o mais fraco da unidade de linebackers e tem muito a melhorar, principalmente na marcação de passes. Foi facilmente queimado pelo TE Seferian-Jenkins no primeiro TD dos Jets.

Mike Gillislee: 10 carregadas para 44 jardas e um fumble sofrido. Gillislee vem sendo muito inconstante e corre risco de cair no depth chart após a boa partida de Dion Lewis. Todos sabemos o quanto Bill Belichick e sua comissão são intoleráveis com turnovers.

Stephen Gotkowski: Perdeu um field goal, dessa vez de 47 jardas, em um momento que New England estava atrás no placar. Poderia ter complicado muito a situação da equipe.

Phillip Dorsett: Outro que, assim como Dwayne Allen, ainda não mostrou a que veio. Foram apenas 11 snaps em campo e nenhuma recepção, ainda colecionando um drop e sendo o alvo de Brady em sua interceptação. Enquanto isso, Jacoby Brissett está sólido em Indianapolis, contribuindo  muito para a tentativa dos Colts se manterem vivos até a volta de Andrew Luck.

Matt Patricia: Novamente sua defesa permitiu que o ataque adversário passasse das 300 jardas aéreas. Tal fato se repetiu em TODAS as partidas dessa temporada. Não seria algo tão alarmante em duelos contra Drew Brees e Cam Newton, mas, permitir 354 jardas a um quarterback limitado como Josh McCown, é extremamente preocupante. A boa notícia é que, contra o jogo terrestre, o time permitiu apenas 75 jardas. Apesar das duas interceptações e 4 sacks, nosso pass rush e secundária ainda preocupam, se mostrando muito frágeis em terceiras descidas.

O próximo compromisso da equipe é uma reedição do último Super Bowl, ao receber os Falcons em Foxborough, no Sunday Night Football.

the author

Luis Borges, 28 anos, engenheiro eletricista, de Belo Horizonte. Acompanha NFL desde 2007, já foi atleta do Minas Locomotiva e hoje participa do FA nacional como narrador. Fanático por esportes, principalmente pelos Patriots e Cruzeiro.

Comentários

Top