Patriots perdem paras os Lions, uma análise do momento dos Patriots

Uma noite para ser esquecia, assim podemos resumir brevemente o que presenciamos ontem.

Depois de perderem para os Jaguars na semana passada em Jacksonville, os Patriots perderam agora para os Lions por 26-10 em Detroit no Sunday Night. Um dos piores desempenhos dos Patriots na era Belichick/Brady, uma equipe que parecia estar apática e sem energia durante a maior parte da noite.

Mais um ataque, agora o dos Lions, fez o que quis com a defesa dos Patriots, terminando a partida com 414 jardas totais.

Mas o que não está dando certo para os Patriots nesse inicio de temporada?

Este no momento parece ser o maior dos problemas, a falta de energia por parte dos jogadores dos dois lados da bola, algo que já se viu contra os Jaguars e ontem se repetiu. Isso é problemático, e foi o foco principal das entrevistas dos jogadores durante toda a semana após o revés da semana passada. O que se sente é que faltam os jogadores importantes aparecerem, falta concentração em alguns momentos e o que se vê é uma equipe perdida em campo em determinadas situações. Houveram alguns erros que os Patriots não costumam cometer. Os Patriots levaram uma falta por terem 12 jogadores na defesa no primeiro tempo e no segundo tempo Tom Brady deu um passe em uma rota post quando ninguém havia corrido para aquela direção o que resultou em uma falta por intentional grounding (quarterback sobre pressão na iminência de ser sacado ou dentro do pocket realiza uma tentativa de passe para se livrar da bola sem ter um recebedor naquela área).

Na segunda-feira passada, Brady falou de como ele queria que os Patriots fossem competitivos desde o inicio das partidas, e ele não teve seu desejo atendido. O ataque dos Patriots teve three and outs nas três primeiras posses de bola da partida. A equipe estava perdendo por 13 a 0, o segundo déficit consecutivo de dois dígitos em partidas fora de seus domínios. Não importa quem seja o adversário, é muito difícil reverter uma diferença de dois dígitos jogando na estrada na NFL, mesmo para Tom Brady.

Matt Patricia conhece bem essa defesa dos Patriots, então ele sabe da falta de jogadores rápidos e se aproveitou disso. A falta de velocidade nos linebackers tornou-se aparente mais uma vez e resultou em várias big plays para o ataque de Detroit. Dont’a Hightower parece que ainda não voltou a jogar, está pesado e lento depois de perder a maior parte da temporada no ano passado.

Os Patriots tentaram várias coisas diferentes na defesa, incluindo vários jogadores na posição de cornerback. Jason McCourty começou no lugar de Eric Rowe, mas depois, no meio do primeira tempo quem entrou foi  J.C. Jackson, que então cometeu uma falta, Belichick não perdoou e McCourty voltou para o jogo. Jonathan Jones foi substituído por Keion Crossen, mas depois de um passe completo, Jones voltou. A unidade está lutando para encontrar um cornerback para jogar ao lado de Stephon Gilmore, no momento os Patriots não tem um segundo cornerback definido.

Parecia que a defesa tinha se encontrado quando no inicio do terceiro quarto Ja’Whaun Bentley interceptou Matthew Stafford, mas a defesa não conseguiu continuar a crescente, Stafford encontrou Marvin Jones para touchdown em uma big play um pouco mais tarde. A falta de consistência tem se repetido na defesa neste inicio de temporada.

As situações de terceira descida em ambos os lados da bola continuam a ser um problema. No ataque, está claro que Brady está sentindo a falta de Julian Edelman, na temporada passada Amendola assumiu esse papel, agora ele se foi e em terceiras descidas os Patriots correm com a bola, não convertem e vão para o punt,  tudo muito previsível. Na defesa, isso está matando a equipe, especialmente em situações de terceiras descidas longas. Os Patriots não são agressivos o suficiente, não chegam no quarterback, sack é algo raro, um passe sob pressão também, essa é a área defensiva mais preocupante no momento, tempo no pocket significa uma secundária exposta e big plays.

Depois de participar ativamente na semana passada contra os Jaguars, os Patriots mais uma vez tentaram fazer com que Sony Michel aparecesse e isso não funcionou. O novato ainda está lento, a linha ofensiva também não ajuda, ter perdido tantos treinamentos com uma lesão afetou o jogador. Ele ainda não parece ter a velocidade que mostrou no college. Recebendo passes o jogador foi um desastre nas duas primeiras partidas com vários drops, mas ai a culpa não é só do jogador, é de quem o põe lá também, de quem o vê treinar a semana toda e que tem White para essas situações mas põe Michel em campo.

Rex Burkhead deixou o jogo no segundo tempo com uma lesão no pescoço. Isso explica a dependência de Michel, mas os Patriots simplesmente não têm nenhuma ameaça pelo chão. Burkhead tem sido muito propenso a lesões ao longo de sua carreira, e o staff da equipe não fez nada para substituir Jeremy Hill quando ele sofreu uma lesão de ACL na semana 1 que o tirou do restante da temporada.

Os Patriots não tem wide receivers no momento, o que vemos é uma equipe dependente de Gronkowski e de seus running backs, ontem em várias situações vimos Brady com certo tempo no pocket, procurando jogadores e mesmo com dois defensores em cima de Gronk os wide receivers não conseguiam qualquer separação, em determinado momento Brady forçou um passe para Dorsett em profundidade em uma marcação dupla e foi interceptado, talvez a paciência tenha se esgotado ali. Dorsett não é a solução para rotas longas, Patterson nunca em sua carreira teve destaque recebendo passes, Hogan pela primeira vez sem Edelman ou Amendola em campo ao seu lado está sempre marcado o que era de se esperar já que o jogador é o wide receiver 1 no momento. Com a chegada de Josh Norman e o retorno de Edelman na semana 5 o ataque deve se recuperar.

Talvez a única notícia boa da noite:  Apesar de estar inativo, o wide receiver Josh Gordon estava na linha lateral e envolvido no jogo. Ele ficou ao lado do treinador de recebedores Chad O’Shea durante a maior parte da partida observando as instruções e escutando atentamente ao treinador. Tudo faz parte do processo de integração para os jogadores recém-adquiridos. Ele provavelmente treinará mais durante a semana e terá a chance de fazer sua estreia no domingo contra os Dolphins, já que os Patriots precisam desesperadamente de um wide receiver principalmente em rotas longas.

New England precisará se recuperar rapidamente e consertar as coisas, já que os Dolphins estão invictos e vão ao Gillette Stadium no domingo.