A matéria da ESPN escrita por Seth Wickersham intitulada “Para Kraft, Brady e Belichick, esse é o começo do fim?”, Foi publicada às 4h da manhã no horário de Brasília.

É uma matéria profunda, que afirma muito do que já foi discutido nas últimas semanas quando se trata dos Patriots, mas dá uma ordem cronológica e fornece mais detalhes do que o que já foi falado até aqui. A matéria detalha  uma luta de poder que poderia estar ocorrendo entre Bill Belichick, Tom Brady e Robert Kraft. A maioria se concentra em torno do relacionamento de Brady com seu treinador pessoal, Alex Guerrero, e seu papel e impacto no time, bem como a troca de Jimmy Garoppolo. Ela termina com um questionamento se esta poderia ser a última temporada de Belichick como treinador dos Patriots, já que ele não quer mais lidar com Guerrero / Brady e sua interferência em relação aos assuntos ligados ao football.

Wickersham escreveu que os Patriots se recusaram a entrar em detalhes sobre quaisquer imprecisões ou exemplos de situações que não aconteceram, mas ele afirma ter conversado com mais de uma dúzia de funcionários de New England, executivos, jogadores e fontes da liga para a matéria.

Aqui estão os destaques da matéria, que é relatada por Wickersham.

— A relação entre Brady e Belichick está desgastada, porque Brady e seu treinador particular, Alex Guerrero teriam muito poder dentro do time, e Guerrero estaria se intrometendo nos treinamentos da equipe de Belichick, então nessa temporada o técnico restringiu seu acesso o que teria irritado Brady.

— Para Belichick a presença de Guerrero estava fazendo com que os jogadores se sentissem intimidados e sem saber com quem deviam trabalhar, se com a equipe dos Patriots ou com Guerrero.

Brady também não estaria contente com uma reunião que teria acontecido entre Belichick e Roger Goodell, e ainda não estaria contente com a forma com Bill Belichick e sua equipe treinam fisicamente.

— Quando Garoppolo se lesionou na temporada passada não teriam deixado ele treinar com Guerrero na academia de Brady.

— O agente de Brady teria se reunido com o Sr.Kraft e discutido um novo contrato para Brady, Belichick teve que ir as pressas ao Gillette Stadium para poder participar da reunião. Na reunião após definir o novo contrato de Brady para 2018 o impacto que ele teria no teto salarial da equipe seria muito grande o que não permitiria aos Patriots manter Garoppolo de forma fácil. Em outubro Brady teve uma reunião com Belichick e o Sr. Kraft para falar de seus planos para jogar depois dos 40 anos. Belichick não gostou de falar sobre um contrato longo, mas estava contente por ter Brady por mais um tempo já que ele é seu melhor quarterback.

— Belichick não queria trocar Jimmy, e os Patriots teriam oferecido contratos de 4 anos por diversas vezes, Jimmy e seu agente não teriam aceitado porque os Patriots não davam garantias de quando que ele seria titular. Duas semanas antes da prazo de trocas se esgotar Belichick teria se reunido com Kraft para discutir o futuro do quarterback, na reunião Kraft teria pedido para Belichick trocar Garoppolo e trazer um novo quarterback do draft e prepará-lo para o futuro. Belichick não teria gostado, e teria se sentido desmoralizado após a reunião. Não teria pego bem também com os outros técnicos o fato dos Patriots terem recebido apenas uma escolha de segunda rodada na troca, e Belichick não teria dado satisfações a sua equipe sobre isso.

— Brady, Kraft e Belichick deveriam ter se encontrado em Dezembro para discutir o assunto, mas isso não teria ocorrido, e só iria acontecer após a temporada. A equipe técnica dos Patriots estaria sentindo um clima muito pesado e que o fim está próximo. Já que com 65 anos, e podendo perder Patricia e McDaniels e ainda tendo que treinar um novo quarterback para o futuro, muitos se perguntam se não seria melhor a aposentadoria, para alguns funcionários dos Patriots a vitória sobre os Jets na última semana da temporada regular foi a última partida de Belichick como técnico dos Patriots na temporada regular.

Segundo Adam Schefter,  Belichick vai voltar na próxima temporada: “Eu acho que nesta liga, qualquer coisa sempre é possível”, disse ele. “Acho que é difícil imaginar a vida em New England sem Bill Belichick como treinador principal. Sim, isso é difícil de imaginar. “Eu acho que ele volta. Eu acho que ele volta. Ele é treinador de football. Ele é treinador e ele adora isso”.

O agente de Garoppolo também se pronunciou sobre o caso, “Eu realmente não sei o que dizer – é difícil ter uma resposta, pois não me parece algo que mereça uma resposta”, disse Yee. “Tudo o que posso sugerir é não acreditar em tudo que você lê”.

A matéria tem sua falhas, e algumas verdades também no que se trata de Guerrero e sua presença dentro das instalações dos Patriots. Mas mesmo essas poucas verdades podem conter exageros e, em última análise, não vai ser isso que vai dividir melhor dupla de treinador/jogador na história do esporte.

Belichick e Brady trabalham juntos já a 18 anos – 18! É um longo tempo, como se fosse um casamento, e é claro que haverá desentendimentos, e alguns importantes. O mesmo aconteceria em qualquer outra empresa se um chefe e um funcionário trabalhassem um ao lado do outro durante 18 anos nos mesmos papéis, especialmente quando ambos se destacaram em seus empregos.

Vamos deixar as coisas de Guerrero de lado, se tudo isso tivesse ocorrido, nenhum dos três estaria totalmente errado, Brady estaria correto ao pensar que ele deveria obter lealdade em troca do que ele fez para a franquia, especialmente ganhando dois Super Bowls em três anos, tudo enquanto se aproximava dos 40 anos. Kraft também estaria certo em mostrar lealdade a Brady, especialmente com Brady não sendo pago igual aos outros quarterbacks da liga. E Belichick também estaria certo por querer manter Garoppolo o tempo que pudesse,e também de ficar chateado com a Kraft por ter interferido em assuntos de football.

A pessoa com maior probabilidade de partir depois desta temporada seria Belichick. Kraft e Brady certamente não vão a lugar nenhum. Mas Belichick realmente tomaria uma decisão tão imprudente e acabaria com seu mandato em New England só porque Kraft se envolveu em uma decisão de football e por uma pequena luta de poder com um treinador pessoal?

Esse não é Belichick. Este é o homem que orquestrou a maior dinastia na história da NFL e é considerado o melhor treinador da história. Ele tem um plano para o seu legado e vem ensinando seus dois filhos, Steve e Brian. Ele parecia estar alegre como nunca com a vitória no Super Bowl do ano passado, em parte porque ele tinha ambos seus filhos em sua equipe e conseguiu compartilhar esse momento com eles. Ele daria tudo isso por algo assim?

Mesmo que quisesse, Kraft não o deixaria fazer.

O legado da Kraft está tão em jogo quanto para Brady e Belichick. Kraft iria querer ser conhecido como a razão pela qual a relação Brady-Belichick acabou tão mal e o treinador de longa data saiu após sua 18ª temporada? O dono dos Patriots não deixaria Belichick se afastar.

Os Patriots são a equipe mais conhecida e mais falada em todos os esportes, e é por isso que, quando uma história como essa se destaca, ela atinge tamanha proporção.

Não há como negar que a dupla Belichick/Brady está perto do fim. Brady tem 40 anos, Belichick tem 65 anos e ele já disse que não quer treinar após seus 70 anos como Marv Levy fez. Naturalmente, isso não pode durar para sempre.

Com certeza as três partes se encontrarão, o que com toda a probabilidade será após a temporada, e o trio potencialmente resolverá a situação.

Na verdade, Kraft assegurará que seja alcançado uma solução.

the author

André Morais, professor de tênis, formado em educação física bacharelado, admin da página Nação Patriots Brasil no Facebook, Youtube e Instagram, aficionado pela NFL desde que ganhou seu primeiro Madden em 2000, torcedor dos Patriots desde 2001 quando viu um certo QB hoje chamado de G.O.A.T arrasar defesas adversárias, 30 anos. Pato Branco - PR

Comentários

Top