Home >> Contratações,Draft,Home,Nação Patriots Brasil >> Como Brandin Cooks pode afetar o ataque Patriota

Olá Pessoal!

Passado o draft e o período mais animado da free agency, agora começam as reais disputas pelas posições nos times, e esse ano para a surpresa do torcedor patriota, a posição de wide receiver foi muito valorizada pelo técnico Bill Belichick, afinal, enviamos uma escolha de primeira rodada e outra de terceira pela vinda de Brandin Cooks para a Nova Inglaterra.

Essa adição parece ser bastante promissora, pois Cooks não perdeu um jogo em nenhuma das duas últimas temporadas que esteve nos Saints, e se ele continuar assim pode ser um porto seguro no ataque Patriota, já que nosso melhor jogador, o tight-end Rob Gronkowski dificilmente consegue jogar uma temporada inteira.

Analisando friamente os números, as expectativas só melhoram: em 2015 com o New Orleans Saints, Cooks jogou 905 de 1.096 snaps ofensivos (86,6%). Em 2016, ele estava no campo para 840 de 1,105 snaps ofensivos (76%). Se ele se mantiver saudável com certeza será um pilar para o setor ofensivo de New England.

Agora, vamos considerar o tempo de jogo que os nossos quatro melhores recebedores tiveram na temporada regular de 2016:

  • Julian Edelman: 78,2% dos snaps.
  • Chris Hogan: 74,2% dos snaps
  • Malcolm Mitchell: 48,1% dos snaps.
  • Danny Amendola: 23,8% dos snaps.

Todos os quatro estarão de volta para a temporada 2017-2018 e com Cooks entrando no time o ataque Patriota tem tudo para ser o mais temido de toda a liga.

Outro ponto a se analisar é a questão de que o nosso recebedor com mais snaps, Julian Edelman, completa 31 anos em 22 de maio. Sendo assim, faria algum sentido e deverá acontecer ao menos teoricamente, de o staff patriota manter Edelman fora de campo para que ele venha a ser uma ameaça maior no final do ano (quando recebedores saudáveis são mais necessários). Também vale salientar que segundo alguns especialistas, quando Patriots assinou o contrato com Chris Hogan, a ideia era de que ele não fosse receber tantos snaps ofensivos, apesar de ele ser uma grata surpresa.

Se também levarmos em conta o segundo anista Malcolm Mitchell, como ele vem sendo consistente e o que ele fez em toda a temporada regular e especialmente na segunda metade do Super Bowl LI, é provável que ele venha a ter mais chances de atuar.

Enquanto isso, Danny Amendola provavelmente terá que manter o mesma porcentagem de snaps, visto que depois da chegada de Cooks ele é o nosso quinto recebedor, e assim como Edelman, ele deve ser poupado para que ele venha a manter as boas atuações nos playoffs, tendo um bom ritmo nos jogos decisivos.

Josh McDaniels é reconhecidamente um gênio e o ataque do Patriots é conhecido por ter um plano de jogo totalmente diferente para cada semana e cada adversário. Junte isso e com essa rotação de recebedores, aliado a chegada aos novos Tight-ends como Dwayne Allen e James O’Shaughnessy e um Rob Gronkowski saudável por toda a temporada, com certeza  2017 promete ser uma das temporadas mais prolíficas do time de ataque da franquia (e talvez até de toda a NFL).

Com a adição de  Brandin Cooks com certeza as defesas precisarão de um esquema de jogo perfeito para que elas possam sonhar impedir esse carrossel Patriota.

Isso porque não falamos de nomes como Dion Lewis, James White, Mike Gillislee e Rex Burkhead.

the author

Redator no Site e Facebook. Teve o prazer de ver o Patriots campeão do Super Bowl XLIX na primeira temporada que acompanhou o time, gosta de falar sobre o Patriots sempre que dá e mostra por A + B + 5 que Tom Brady é o melhor e maior quarterback da história. Estudando Sistemas de informação pela UFPB. 22 anos, Solânea – Paraíba.

Comentários

Top