Após mais uma semana nossa divisão continua embolada, com 3 times com o mesmo recorde a disputa, até agora esta sendo intensa. Com campanhas surpreendentes de Bills e Jets são grandes fatores que contribuem para essa grande competitividade

New York Jets (3-2) 17×14 Cleveland Browns30

Com mais um bom desempenho da defesa a equipe de Nova York conseguiu sua terceira vitória da temporada. Forçando 3 turnovers e aproveitando as chances que teve de marcar os Jets continuam sua ascendência na temporada.

Pontos Positivos

A defesa como um todo foi bem, pressionando os QBs de Cleveland e forçando erros. Mas destaque para 3 jogadores em especifico, primeiro: CB Morris Claiborn, ele conseguiu 1 interceptação e tem sido bem consistente tanto em cobertura como auxiliando em tackles. LB Demario Davis, ajudando na pressão ao QB Davis teve 4 QB hits, forçando erros dos Browns e por ultimo, mas não menos importante, é o S Jamaal Adams, a escolha de primeira rodada dos Jets tem se sobressaído com seu instinto em detectar jogadas e habilidade atlética que impressionam desde os tempos de no College em LSU

CB Morris Claiborn alinhando para a cobertura antes do snap

Pontos Negativos

O ataque vem sendo o calcanhar de Aquiles do time. Com um jogo corrido inconsistente, não conseguindo manter a posse por muito tempo. Esse não foi um fator determinante graças a defesa que forçou TOs.

O corpo de recebedores em geral tem decepcionado, sem jogo corrido, com um QB mediano os Jets não tiveram nenhum WR  com mais de 40 jardas recebidas.

Tennessee Titans(2-3) 10×16 Miami Dolphins(2-2)

Em um jogo bem equilibrado, para ruim, o time da Florida conseguiu se recuperar após uma derrota acachapante para os Saints em Londres, mais graças a sua defesa do que mérito do ataque,  que vem desapontando com o QB Jay Cutler mais uma vez indo mal.

Pontos Positivos

A defesa se sobressaiu, aproveitou q a equipe dos Titans estava com seu QB reserva, o pressionaram o jogo todo, contabilizando 6 sacks para cima de Matt Cassel. Grandes destaques foram: o LB Kiko Alonso, finalmente se mantendo saudável Alonso vem sendo consistente e surgindo como um líder para essa defesa, tendo 7 tackles, 1 sack e 1 passe defendido. Outro grande destaque, que não é uma novidade, é o S Reshad Jones, líder do time em tackles ano passado, Jones recuperado de uma lesão esse ano vem sendo consistente e ajudado muito a defesa. Outro destaque constante é o DE Cameron Wake, sempre muito bom contra o jogo terrestre e principalmente pressionando o QB, o veterano de 36 anos vem ajudando a equipe a manter um alto nível defensivo.

O ataque como um todo tem decepcionado. Por mais uma vez Jay Cutler foi inconsistente, sem ajuda de seu jogo corrido, o veterano, por mais um jogo, não teve um desempenho de encher os olhos, longe disso, para as aspirações do time esse é um mau sinal, pois em momentos decisivos a equipe da Florida não sabe se poderá contar com ele para decidir os jogos.

LB Kiko Alonso comemorando após fazer uma boa jogada

Buffalo Bills (3-2) 16×20 Cincinnati Bengals (2-3)

Apesar de mais um jogo ótimo por parte da defesa, não foi o suficiente para arrancar mais uma vitória na temporada, o que era de suma importância para se manter no topo da divisão, já que os Patriots e Jets estão na cola da liderança.

            Pontos Positivos

            A defesa vem se sobressaindo nessa temporada, apesar do ataque anêmico, a defesa tem sido o ponto alto nesse ano. Destaque para o CB Shareece Wright que teve 11 tackles e 2 passes defendidos na partida. O rookie Tre’Davious White continua brilhando, mesmo cedendo um TD longo o novato vem surpreendendo, tanto que lidera a liga com 11 passes defendidos. O S Micah Hyde mais uma vez brilhou conseguindo mais uma interceptação.

S Micah Hyde fazendo um tackle

Pontos Negativos

A grande deficiência da equipe é a linha ofensiva, não protegendo seu QB, não conseguindo abrir espaço para a corrida e tudo isso compromete o jogo aéreo por tabela. Em números os recebedores dos Bills acumulam os piores números nos últimos 17 anos da NFL, com media de 4.8 recepções e 63.2 jardas por partida. Para as ambições do time é necessário um aumento de produtividade da unidade ofensiva para dar um suporte maior para o ataque.

the author

Descrição: Daniel Saltes, estudante de jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, 22 anos, colunista e colaborador do Blog Ufanismo NFL, apaixonado por esse esporte desde 2007, tendo como jogadores favoritos Tom Brady (G.O.A.T), Randy Moss e Vince Wilfork. Almejo paz mundial e um dia ser um jornalista competente como Adam Schefter, Ian Rapoport ou Adrian Wojnarowski. Acompanho desde soccer ate curling. Um amante de esportes nato. #GoPatriots

Comentários

Top